SBT - Sistema Brasileiro de Televisão SBT Ao Vivo

Notícias

Vazamento de água causa grande desperdício e prejuízo financeiro

Publicado 13/06/2014



Ninguém em sã consciência quer indisposição com vizinhos, gastar um bom dinheiro sem necessidade ou, em último caso, sair de casa ou adiar uma mudança. Pois tudo isso pode ser reflexo de um problema aparentemente simples, mas de consequências graves: os vazamentos.


Saiba mais

Clique aqui e confira dicas fáceis para economizar água e que impactam diretamente no seu bolso


A tarefa de ficar atento a sinais de que as coisas não vão bem no encanamento de casa é meio maçante, mas necessária. A dica é do pedagogo da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Gabriel Alves: fechar todos os registros da residência e conferir se o “reloginho” do consumo de água continua andando pode revelar se há desperdício.

“O mais grave do vazamento é que gasta água o tempo todo. Viu que tem problema? Resolve. A tendência é cada vez mais piorar”, reforça.

Há outros pontos que revelam complicações, uns mais e outros menos aparentes. Torneira pingando e barulho no vaso sanitário (ou descarga desregulada) merecem atenção, assim como conta de água mais cara e manchas na parede ou no teto - especialmente no banheiro.

É comum existir a passagem de água de um pavimento para outro - exatamente quando algum vizinho entra na história. O professor Alexandre Muzell comprou um apartamento que ainda passa por reformas, parte delas por problemas com encanamento. Uma infiltração no banheiro estragou o gesso no teto da vizinha. “Fiquei sabendo porque ela me chamou”, conta Alexandre.

Coube a ele pagar o conserto da vizinha, além de refazer o piso do próprio banheiro. E ele espera não ter surpresas quando começar a usá-lo, já que nem banho tomou por lá.

Azar maior, porém, aconteceu no terraço. O serviço feito por um pedreiro contratado por Alexandre não foi suficiente para evitar que a água da chuva penetrasse no piso. Resultado: trabalho refeito e prejuízo superior a R$ 5 mil. Melhor teria sido, diz o pedagogo Gabriel, contratar um profissional especializado (como engenheiro ou arquiteto).

Isto pode ajudar a minimizar a chance de problemas, em um cenário no qual o desperdício de água é mais difícil de estimar do que a perda financeira. Só uma torneira pingando pode desperdiçar 1,4 mil litros por mês. Imagine, então, um vazamento contínuo.

Mais Notícias

SBT Store