SBT - Sistema Brasileiro de Televisão SBT Ao Vivo

NOTÍCIAS

Amor e Revolução

Conheça algumas das locações usadas em Amor e Revolução

Publicado 30/03/2011


Amor e Revolução, nova novela do SBT, que estreia na próxima terça, 5 de abril, às 22h15,  tem início em 1964, com intenção de narrar a história de personagens a favor ou contra a ditadura. O propósito do autor Tiago Santiago é fazer uma leitura entre os anos de 1964 a 1971, período mais brutal da repressão.

Para narras estas histórias, a produção da trama utilizou diversas locações. Além das gravações em estúdios e na cidade cenográfica do CDT Anhanguera, Amor e Revolução tem gravações externas, com paisagens bucólicas e espaços históricos da cidade de São Paulo.

Um sítio localizado em Santana do Parnaíba, na região metropolitana da capital paulista; uma fazenda de café, em Itu, interior de São Paulo; o Educandário Dom Duarte, na zona oeste da cidade; o Palácio dos Cedros no bairro do Ipiranga; e as Ruas do Comércio e XV de Novembro e o Largo São Franscisco, no centro da capital paulista, foram alguns outros espaços escolhidos para compor a narrativa de época de Amor e Revolução.
   
Com uma mensagem clara a favor da justiça, da democracia e da paz, a nova novela de Tiago Santiago faz uma releitura sobre um triste período da história do Brasil. A luta pelos ideais, o amor e a arte são os principais temas de Amor e Revolução.


Coragem na escolha do tema
Amor e Revolução será a primeira novela na televisão brasileira a se passar inteiramente na época da Ditadura Militar, entre as décadas de 60 e 70.

Para que tudo saia perfeito, os atores participaram de um workshop com pessoas que viveram na pele a Ditadura, além de fazer um treinamento militar que dará ainda mais veracidade à trama.

Graziela Schmitt, Claudio Lins, Lúcia Veríssimo, Patrícia de Sabrit, Luciana Vendramini e Licurgo Spínola são alguns do nomes que integram o elenco da novela.

+ Clipes adiantam cenas da nova novela

Amor e Revolução estreia nesta terça, 5 de abril, às 22h15, no SBT